Constituindo-se como uma das  principais atividades econômica brasileira, nos últimos anos, o agronegócio obteve inúmeros avanços na produtividade, mas a gestão no campo ainda precisa evoluir muito para conquistar novos mercados e, principalmente, para atender a crescente demanda externa.

Há muito para ser desenvolvido de modo interno, com o objetivo de ampliar a comercialização dos variados produtos cultivados em todas as regiões do país, de grãos a hortaliças, passando pelos diferentes tipos de plantações.

O devido controle das atividades, assim como dos insumos e de toda a parte administrativa contribui para melhorar os resultados, reduzindo custos e ampliando a lucratividade tanto quanto a qualidade dos produtos comercializados.

Pensando em ajudar você a melhorar a produtividade e gestão no segmento agrícola, vamos apresentar neste post 7 problemas que devem ser combatidos no dia a dia, de olho nas inovações e organização do processo produtivo. Vamos a eles!

1. Falta de organização e padronização nos processos

Como o plantio e a colheita seguem rotinas bem definidas pelo tempo, a organização dos dados é fundamental nas tomadas de decisões.

Por isso, se você mantém as informações perdidas em vários relatórios dispersos em pastas ou sem uma devida planilha digitalizada, é bem provável que ocorra uma perda de tempo para colocar a casa em ordem.

Além disso, registros aleatórios e incompletos prejudicam a gestão, aumentando a incidência de erros, o que pode trazer consideráveis prejuízos ao seu negócio.

2. Ausência da automação

Com a disponibilidade de vários recursos tecnológicos, como plataformas que demonstram o momento certo para a aplicação de defensivos agrícolas ou dados estatísticos, por exemplo, além de monitoramento digital das plantações, quem não se atualiza fica para trás.

Controles e registros realizados em papel estão ultrapassados e consomem um valioso tempo dos gestores.

Ao automatizar os processos os dados ficam mais confiáveis, apresentando caminho nas tomadas de decisões, sem falar na maior segurança para não perder investimentos em razão de intempéries naturais ou até mesmo pragas.

3. Gastos excessivos

A administração de uma propriedade agrícola apresenta demandas diariamente, não é mesmo? É preciso cuidar da manutenção das máquinas, compras de insumos, pagamento de funcionários, contratação de serviços terceirizados, entre outros.

Caso não aconteça um devido acompanhamento de tudo que entra e sai do orçamento, certamente haverá um gasto excessivo na conta mensal.

Dessa maneira, o controle orçamentário da propriedade, assim como em qualquer empresa, é necessário para a gestão no campo, principalmente para evitar gastos excessivos, como a perda ou desperdício de materiais.

Contar com um supervisor que acompanhe as entradas e saídas do almoxarifado e até o dia a dia dos funcionários contribui para evitar perdas.

4. Falta de investimento na gestão de pessoas

Sabendo-se que a produção necessita, além das máquinas, mas do esforço humano para acontecer, propriedades que não contam com uma gestão de pessoas acabam colhendo prejuízos em vários setores.

O ideal é que aconteça o incentivo  constante à capacitação profissional dos colaboradores, com a participação em cursos, como do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), associações da categoria e outras instituições de ensino.

Contar com técnicos que tenham formação adequada, melhora a qualidade do plantio e também das práticas sanitárias exigidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Quanto mais preparados estiverem os profissionais, melhores serão os resultados, ou seja, os processos melhorarão assim como a conquista de novos mercados. Certo?

5. Ausência de um controle financeiro

Atualmente, sistemas de gestão integrada são bons meios para auxiliar na contabilidade de qualquer negócio.

Através de planilhas é possível realizar um controle financeiro bem apurado, estabelecendo metas de produção e investimentos, economias etc. Dados estatísticos são grandes aliados nas tomadas de decisões.

Ao contrário, caso você realize vendas e pagamentos sem um devido controle, certamente haverá uma sensação de que o dinheiro não está rendendo o suficiente para gerar lucros, tendo em vista os altos gastos necessários na produção agrícola.

A partir do momento em que houver um controle financeiro eficiente, o gerenciamento da lavoura ficará mais seguro, principalmente na avaliação dos resultados, o que ajudará na definição real do retorno de tudo que foi investido em períodos pré-determinados.

6. Dificuldades na obtenção de financiamentos

Apesar de ser um problema que remete à economia brasileira, trata-se de uma situação crítica que afeta milhares de profissionais da gestão no campo.

Isso porque a dificuldade para obter uma linha de crédito limita a aquisição de máquinas mais modernas, de investimentos em sementes híbridas e com proteção contra pragas, além da compra de defensivos.

Outro ponto que também interfere negativamente é a constante oscilação do dólar, já que o preço de equipamentos e defensivos frequentemente são cotados na moeda norte-americana.

Dessa maneira, quando um produtor sofre uma perda por conta de uma praga ou chuva de granizo, por exemplo, o tempo de recuperação aumenta consideravelmente caso ele não tenha uma reserva financeira, já que a burocracia para a obtenção de um financiamento é  bem ampla no país.

7. Problemas no estoque e armazenamento

Produtores rurais que não possuem uma correta administração do estoque de seus produtos ou com falhas no armazenamento sofrem perdas consideráveis.

Afinal, existem cronogramas de vendas focados em cada cliente, sendo preciso contar com uma boa estrutura de armazenamento, até mesmo para ganhar competitividade em períodos de estiagem.

Por isso, ter o controle adequado sobre a quantidade de cada recurso produzido é essencial para a gestão no campo.

Mais uma vez, a necessidade de um sistema se faz necessária para manter os dados sempre acessíveis, como em cloud computing, em que ficam disponíveis em qualquer lugar onde haja acesso a internet.

Vantagens de uma boa gestão no campo

A partir do momento em que você investir de maneira certeira e consciente em uma boa gestão, certamente os resultados aparecerão, melhorando a produtividade e  lucratividade, sem falar na qualidade dos seus produtos.

Afinal, fato é que a tecnologia aliada ao empenho de profissionais capacitados tem grande potencial para modificar a realidade!

Com isso, a produção se diferencia da concorrência, ganhando mercados mais audaciosos, exigentes e que pagam muito mais pelos produtos, como países europeus e asiáticos, por exemplo. Portanto, não hesite em estruturar a sua empresa de olho nas inovações.

Gostou do nosso post? Então siga a gente no Facebook, Twitter, Linkedin e Youtube e fique por dentro de todas as postagens!

Banner Planilha ROI SIMOVA - concessionariasPowered by Rock Convert