A gestão do canteiro de obras com todos os seus desafios e particularidades, não está muito distante do que é a administração de uma empresa. Afinal, na construção civil, também é preciso planejar e estabelecer processos, definir e otimizar recursos, acompanhar a execução e mensurar resultados.

Se você busca por informações relevantes acerca das melhores práticas gerenciais para o canteiro de obras, encontrou o conteúdo certo! Neste post, você vai ter acesso a dicas valiosas para potencializar os processos de construção e, assim, obter mais eficiência às atividades operacionais e gerenciais. Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

1. Fique atento às normas, condições e estruturas

Para viabilizar um canteiro de obras, é preciso ter em mente quais são as exigências reguladoras, evitando incorrer em erros que ocasionam transtornos ou prejuízos.

Por exemplo, na identificação e na preparação do espaço, a Norma Regulamentadora 18 rege as condições do ambiente de trabalho e está associada à CLT (Consolidação das Leis do Trabalhistas), dispondo sobre a adequação de instalações sanitárias, vestiários, alojamentos, refeitórios e ambulatórios.

Ainda, caso o empreendimento envolva instalações de energia elétrica e abastecimento de água, é preciso estar ciente de duas normas adicionais: a NBR 5626/98, referente à instalação predial de água fria, e a NBR 5410/08, que diz respeito às instalações elétricas de baixa tensão.

2. Planeje o gerenciamento logístico do canteiro de obras

A logística da obra é um aspecto importantíssimo na gestão eficiente do canteiro. Para minimizar a ocorrência de imprevistos, garantindo o cronograma de execução, é importante planejá-la com cautela.

Nesse aspecto, o uso adequado de equipamentos — tanto de máquinas voltadas à movimentação de carga quanto de itens de segurança dos trabalhadores, os EPIs (Equipamento de Proteção Individual) — é essencial para assegurar a produtividade da construção.

Somente ao garantir a integridade das pessoas e das mercadorias empregadas na obra, agindo proativamente para melhorar o fluxo de entrada e de escoamento, é possível extrair o máximo de potencial da equipe. Ao fim da cadeia, o resultado é uma obra concluída com mais rapidez sem, no entanto, perder em qualidade.

3. Faça o acompanhamento das atividades

Uma vez garantidas as condições de trabalho, é importante que o gestor se certifique de que as atividades da obra estão sendo executadas de acordo com o previsto — incluindo, é claro, a checagem constante dos prazos determinados.

Para isso, é fundamental que o controle do trabalho seja próximo, efetivo e contínuo, facilitando a identificação de eventuais desvios, que devem ser prontamente corrigidos, evitando prejuízos.

Lembre-se: em comparação à gestão de uma empresa, o cuidado com o canteiro de obras exige, da mesma forma, um atento olhar gerencial sobre as rotinas operacionais. Negligenciar o acompanhamento costuma gerar grandes empecilhos ao êxito da construção.

4. Invista em tecnologia de gestão

Diretamente relacionada à missão de acompanhar a execução das atividades na obra, desponta a necessidade de automatizar processos. Em canteiros onde faltam tecnologias de gestão, sobram retrabalhos e desperdícios — aspectos que podem ser fatais ao empreendimento, comprometendo o êxito da entrega.

A era dos apontamentos em papel, por exemplo, já acabou. Para efetivar levantamentos periódicos, registrar atividades e distribuir ordens de serviço, por exemplo, o ideal é contar com um sistema integrado de gestão, que permite a realização de apontamentos eletrônicos. Com a ferramenta, é possível assegurar a qualidade na prestação de serviços, otimizando os recursos (materiais, financeiros, humanos e de tempo) no canteiro de obras e transformando processos em resultados.

Agora que você já entende mais do assunto, divida conosco a sua experiência: deixe seu comentário no post e aproveite para compartilhar suas vivências na gestão na área de construção civil!

Banner Planilha ROI SIMOVA construcaoPowered by Rock Convert